Violência contra mulher: 10 tipos de agressão que não são físicas

violencia-contra-a-mulher

Violência contra mulher: 10 tipos de agressão que não são físicas

A violência contra mulher não acontece somente quando há agressão física. Abusos sexuais, físicos, psicológicos e até com relação ao patrimônio são também considerados como violência doméstica.

É o que dita a Lei Maria da Penha, um divisor de águas na vida das mulheres no Brasil. Mas ainda há muito o que ser feito para resguardar a mulher do homem algoz.

Violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha

Principal legislação brasileira para a enfrentar a violência contra mulher, a Lei Maria da Penha, é reconhecida internacionalmente.

Está entre as três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra mulher, segundo a Organização das Nações Unidas. No entanto, o que poucos sabem e, muito preocupa, é que a violência doméstica vai muito além da dor física.

Conheça 10 formas de agressões que são consideradas violência contra a mulher no Brasil

1 – Violência contra a mulher: atirar objetos, sacudir e apertar os braços

Nem toda violência física é espancamento. São considerados também como violência contra mulher a tentativa de arremessar objetos, com a intenção de machucar. Da mesma forma, contê-la pelos braços em uma medida de força é também considerado violência contra a mulher.

2 -Violência contra a mulher: tirar a liberdade de crença

Um homem não pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado, como uma forma de violência psicológica.

3 -Violência contra a mulher: fazer a mulher crer que está enlouquecendo

O nome para essa atitude é “gaslighting”. Uma forma de abuso mental que consiste em distorcer os fatos e omitir situações.

O objetivo é deixar a vítima em dúvida sobre a sua memória e sanidade. Esta é uma violência contra mulher que atinge fortemente sua estrutura psicológica.

4 – Violência contra a mulher: controlar e oprimir a mulher

Aqui, o que conta, é o comportamento obsessivo do homem sobre a mulher. Querer controlar o que ela faz, não deixá-la sair, impedi-la de ver a família e amigos. Investigar mensagens no celular ou e-mail da mulher também é uma forma de controle e violência.

5- Violência contra a mulher: expor a vida íntima

Falar sobre a intimidade do casal para terceiros é considerada uma forma de violência moral. Outra forma de violência é vazar fotos íntimas nas redes sociais, como forma de vingança.

 

Leia também:

Violência doméstica, com a psicóloga Vera Morselli

 

6 – Violência contra a mulher: humilhar, xingar e diminuir a autoestima

Agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche público, em relação a mulher, constam também como tipos de violência emocional.

7 – Violência contra a mulher: forçar atos sexuais desconfortáveis

Não é só forçar o sexo, que consta como violência sexual. Obrigar a mulher a fazer atos sexuais que causam desconforto ou repulsa, como a realização de fetiches, também é violência.

8 – Violência contra a mulher: impedir a mulher de prevenir a gravidez ou obrigá-la a abortar

Impedir uma mulher de usar métodos contraceptivos (pílula do dia seguinte, anticoncepcional) é considerada violência sexual. Assim como obrigar uma mulher a abortar é outra forma de abuso.

9 – Violência contra a mulher: controlar o dinheiro ou reter documentos

Tenta controlar, guardar ou tirar o dinheiro e documentos da mulher contra a sua vontade é considerada uma violência patrimonial. Essa é outra forma de violência contra mulher.

10 – Violência contra a mulher: quebrar objetos da mulher

Outra forma de violência ao patrimônio da mulher é causar danos propositais, aos seus objetos.

Por isso, é tão importante esclarecer as diferentes formas de violência contra a mulher, além da violência física propriamente dita.

Se você tem uma história de violência ou conhece alguém que vivenciou algo do tipo, compartilhe com a nossa equipe para que possamos te ajudar a lidar com o problema através de conteúdos de valor.

#violenciadomestica #leimariadapenha #violenciacontramulher #violenciasexual #violenciapsicologica #gaslighting #relacionametosabusivos #machismo #abusomental #violênciamoral #violenciaemocional #metodoscontraceptivos #violenciasexual #abuso #violênciapatrimonial

Matérias Relacionadas

Revista

Mod. introdutorio

Capa-revista-top-secret-edicao-1
TOP SECRET

Top Secret – Ed.1

capa-revista-jornalista
Revista

edição especial top secret

casal-na-cama
Revista

Squirting: o esguicho do prazer

orquidea-clitoris
Revista

Clitóris bem estimulado

calcinha-preta
Revista

Estimular o ânus é cool

Sobre Mim
Aurélia Guilherme

Aurélia Guilherme

Uma jornalista que atua nas entrelinhas

mulher chateada