Menopausa: como vivê-la com mais bem estar

ovario

Menopausa: como vivê-la com mais bem estar

Menopausa: você é daquelas que sente pavor dessa palavra ou acha possível encarar esse momento com sabedoria?

Quando a menstruação é interrompida por mais de um ano, significa que a mulher entrou na fase da menopausa.

Mas é importante compreender que esse momento não deve ser encarada como um bicho de sete cabeças, ou seja, não há necessidade alguma de desespero.

É totalmente possível (e natural) que as mulheres passem por esse período sem qualquer transtorno, enfrentando essa fase com sabedoria e livre de neuroses.

Assim como qualquer fase da vida, a menopausa é um período de transformações internas e externas.

Por isso, podemos escolher a opção de vivenciar esse momento com sabedoria e desfrutar dessa fase única com imensa alegria.

Mas para além de uma conscientização da mente para passar pela menopausa tranquilamente, é necessário cuidar do organismo para que não haja desconforto com a baixa dos hormônios.

Menopausa e a importância da reposição hormonal

É importante se preparar para a menopausa e, quando estiver próxima dela, já inicie o processo de cuidados necessários.

A frequência das consultas à ginecologista devem aumentar, para que a mulher compreenda melhor de que forma amenizar os sintomas da menopausa e manter a saúde e qualidade de vida alinhadas.

Durante a menopausa, o organismo passa por uma queda hormonal drástica, tanto de progesterona, quanto de estrogênio.

Por isso, a baixa hormonal pode desencadear alguns sintomas desagradáveis, como:

  • Sensações de “ondas de calor”;
  • Flacidez da pele e da mama;
  • Desconforto no ato sexual;
  • Falta de lubrificação vaginal;
  • Queda da libido;
  • Fadiga;
  • Incontinência urinária;
  • Ressecamento da pele;
  • Alterações na qualidade do sono e do humor.

 

Mas a boa notícia é que esses desconfortos podem ser controlados com a reposição hormonal, quando feita por um especialista confiável e sob os cuidados necessários.

Podemos trabalhar a regulação desses hormônios já no início da queda da produção do estrogênio e da progesterona, período no qual chamamos de climatério.

Assim sendo, é totalmente possível manter a qualidade de vida da mulher em alta e sem vestígio algum dos sintomas da menopausa.

Tipos de reposição hormonal

A reposição pode ser feita por hormônios naturais ou sintéticos, embora a opção pelos hormônios bioidênticos seja a mais adequada.

Os hormônios bioidênticos são substâncias hormonais que possuem exatamente a mesma estrutura química e molecular encontrada nos hormônios produzidos no corpo humano e podem vir de forma manipulada, industrializada ou em implantes subcutâneos.

No caso dos implantes subcutâneos, o hormônio é liberado por até um ano dentro do organismo, em dosagem individualizada, conforme a necessidade da paciente.

De toda forma, vale lembrar que a escolha do melhor método é uma ampla discussão entre paciente e especialista.

Por isso, confie na medicina, que evolui todos os dias.

Cuide do seu organismo, do seu bem estar e da sua saúde em geral e não deixe que essa fase interfira na sua felicidade.

Para complementar sua percepção sobre a menopausa e a melhor forma de lidar com esse momento, leia também o Ebook “Implantes Hormonais: aos 50, com disposição de 30”.

Matérias Relacionadas

Revista

Mod. introdutorio

Capa-revista-top-secret-edicao-1
TOP SECRET

Top Secret – Ed.1

capa-revista-jornalista
Revista

edição especial top secret

casal-na-cama
Revista

Squirting: o esguicho do prazer

orquidea-clitoris
Revista

Clitóris bem estimulado

calcinha-preta
Revista

Estimular o ânus é cool

Sobre Mim
Aurélia Guilherme

Aurélia Guilherme

Uma jornalista que atua nas entrelinhas

mulher chateada